Sábado
25 de Maio de 2019 - 
Você tem garantias e direitos, portanto, conte com o seu advogado de confiança para defendê-lo (a)

Acompanhamento Processual

Acesso ao controle de processos

Notícias

Crianças abrigadas têm tarde de lazer

Cerca de 25 crianças abrigadas em Espaços de Acolhimento da Região Metropolitana de Belém participaram nesta terça-feira, 16, de uma tarde de lazer na sede campestre da Assembleia Paraense. A tarde de brincadeiras foi a primeira ação do Projeto “Pelo Direito de Ser Feliz”, desenvolvido pela Vara da Infância e Juventude Distrital de Icoaraci, e consiste em atividades de cultura e lazer para crianças e adolescentes abrigadas em espaços de acolhimento da capital. Além das brincadeiras, as crianças dos espaços de acolhimento Recomeçar e Cordeirinhos de Deus fizeram pinturas e desenhos e dançaram e pularam com a animação do palhaço Bombom e de personagens de desenhos animados. Cauane, de 11 anos, participou de todas as atividades e achou muito pertida a programação. “Acho muito bacana porque viemos passear, a gente fica muito tempo dentro do abrigo e é muito bacana poder sair e fazer novos amigos”, disse. A primeira edição do projeto teve a participação da equipe da Vara da Infância e Juventude Distrital de Icoaraci em parceria com o clube, para que as crianças abrigadas tivessem o momento de recreação.  “Nosso foco hoje é o direito à convivência familiar e comunitária. Como eles estão abrigados, não têm tanto a garantia desse direito e estamos aqui para fazer valer esse direito, contando com o apoio dos nossos órgãos também e da sociedade civil”, explicou o juiz titular da Vara da Infância e Juventude, Antônio Cláudio Von Lohrmann Cruz, coordenador do projeto.  A coordenadora do Espaço de Acolhimento Recomeçar, Terezinha Natividade acompanhou as 17 crianças de sete a 11 anos abrigadas no espaço e disse que a programação proporcionou  a elas uma oportunidade diferente de convivência. “As crianças do espaço de acolhimento estão numa rotina muito previsível, ir ao colégio, as atividades são internas. No momento em que eles saem e têm uma atividade diferenciada como essa, de lazer, em um lugar onde eles podem participar de atividades lúdicas e recreativas é muito bom porque foge um pouco do cotidiano deles, possibilita a interação, eles vivenciam outras experiências e para eles isso é muito prazeroso”, avaliou.
Fonte:
TJ Para
16/04/2019 (00:00)

Contate-nos

Rodovia Transamazônica  20
-  Novo Horizonte
 -  Pacajá / PA
-  CEP: 68485-000
+55 (91) 991040449+55 (94) 991349347+55 (91) 37981042
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.