Quinta-feira
23 de Maio de 2019 - 
Você tem garantias e direitos, portanto, conte com o seu advogado de confiança para defendê-lo (a)

Acompanhamento Processual

Acesso ao controle de processos

Notícias

Padeiro é condenado a 16 anos por tentativa de feminícidio

Jurados do 1º Tribunal do Júri de Belém, presidido pelo juiz Edmar Silva Pereira, votaram pela condenação do padeiro Jones Sá dos Santos, de 34 anos, pela prática de tentativa de feminicídio triplamente qualificado contra a ex-companheira Edilaynne Nayara Teixeira Costa Freitas, de 30 anos. A motivação do crime foi o fato do réu não aceitar a separação com a jovem. A pena aplicada ao réu foi de 16 anos de reclusão e será cumprida em regime inicial fechado, sendo negado ao condenado o direito de apelar em liberdade por ter respondido o processo preso, por descumprimento de ordem judicial de não aproximação da vítima e de seus familiares.    A decisão acolheu a acusação sustentada pelo promotor de justiça José Maria Gomes dos Santos, que apontou o réu autor de tentativa de feminicídio triplamente qualificado. A defesa do réu, promovida pelo defensor público Domingos Lopes Pereira, sustentou a tese de desclassificação do crime, requerendo aos jurados votarem pela desclassificação para lesões corporais, não acatada pelos jurados. No total, foram ouvidas três testemunhas da acusação que presenciaram parte das agressões e do esfaqueamento da jovem atingida com 23 perfuração de faca em via pública, quando tentava deixar a casa do agressor. A vítima também depôs e relatou aos jurados a violência que sofreu ao longo dos cerca de quatro anos de convívio com o padeiro, que, para manter a mulher ao seu lado, ameaçava matar a sogra e filha de Edilaynne caso se separasse dele. Na ocasião, a jovem mostrou aos jurados as cicatrizes que ficaram da violência sofrida no rosto, ceio, abdômen, glúteo, coxa e pernas. Em interrogatório prestado no júri, o padeiro confessou a autoria das facadas e disse que não tinha intenção de matar a mulher. Caso - Conforme acusação, o crime ocorreu na madrugada do dia 27 de junho de 2017, na rua onde o réu morava, em uma vila localizada na Alameda 14, Conjunto Cordeiro de Farias, Bairro Tapanã. O padeiro convidou Edilaynne para conversar. A jovem foi até a moradia do ex-companheiro para finalizar a relação e pegar pertences que ficaram no local. Ao perceber que o padeiro não abriria mão do relacionamento, a vítima conseguiu escapar, mas o homem pegou uma faca enferrujada que estava na porta do quarto e foi atrás dela. A vítima foi atingida na primeira facada pelas costas, tendo caído na rua. Segundo o processo, ele continuou a esfaqueá-la até que o cunhado e um tio chegaram. Naquela ocasião, o réu fugiu.
Fonte:
TJ Para
13/03/2019 (00:00)

Contate-nos

Rodovia Transamazônica  20
-  Novo Horizonte
 -  Pacajá / PA
-  CEP: 68485-000
+55 (91) 991040449+55 (94) 991349347+55 (91) 37981042
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.