Quinta-feira
19 de Abril de 2018 - 
Você tem garantias e direitos, portanto, conte com o seu advogado de confiança para defendê-lo (a)

Acompanhamento Processual

Acesso ao controle de processos

Notícias

Candidatos escolhem serventias no TJPA

Encerrou nesta sexta-feira, 13, o segundo e último dia da audiência pública destinada à escolha de serventias pelos candidatos classificados no Concurso Público para Outorga de Delegação de Serviços Notoriais e Registrais do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA). No total, dos 554 candidatos classificados, 212 declinaram da escolha, 173 escolheram o cartório onde desejam atuar, 163 não compareceram, 4 desistiram e 2 escolheram uma serventia indisponível. Das 271 serventias disponibilizadas, 96 delas não foram escolhidas. A audiência pública foi realizada no auditório Agnano Monteiro Lopes, no Fórum Cível de Belém. Para atender o quantitativo de candidatos classificados, a audiência pública iniciou na última quinta-feira, 12. Desde então, os candidatos foram, inpidualmente, proceder pela escolha do cartório, obedecendo-se a ordem de classificação para isso. Dos 554 candidatos classificados, nove deles eram portadores de necessidades especiais. Em relação às vagas de serventias, 13 foram disponibilizadas por meio de remoção e 541 por provimento. A audiência pública foi coordenada pela presidente do Comissão Examinadora de Concursos Públicos de Provas e Títulos para Outorga de Delegações de Notas e Registro nas Atividades Notoriais e Registrais, desembargadora Maria Edwiges de Miranda Lobato, junto dos juízes Lúcio Barreto Guerreiro e José Antônio Cavalcante, também membros da Comissão. "É o momento de se tornar pública a livre escolha de atuação dos candidatos. A audiência pública serve para comprovar a transparência nessa fase do concurso público", destacou a desembargadora Maria Edwiges Lobato. Após a escolha da serventia perante o Tribunal, será publicado o ato de outorga dos candidatos classificados que escolheram os cartórios onde irão atuar. "Concursos como esse envolvem a delegação cartorária e, por consequência, envolve rendimentos elevados de algumas serventias. Então, há uma concorrência muito grande entre eles. Nada melhor do que uma audiência pública para que todos os candidatos classificados fiquem cientes das escolhas que foram feitas", ressaltou o juiz Lúcio Barreto Guerreiro.
Fonte:
TJ Para
13/04/2018 (00:00)

Contate-nos

Rodovia Transamazônica  20
-  Novo Horizonte
 -  Pacajá / PA
-  CEP: 68485-000
+55 (91) 991040449+55 (94) 991349347+55 (91) 37981042
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.